História

Livro da História de Conceição do Canindé

Súmula da História

...

​SÚMULA DE FATO HISTÓRICO GERAL DO MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DO CANINDÉ-PI

ROQUE RODRIGUES DA COSTA 4ª EDIÇÃO
DIGITAÇÃO E PRODUÇÃO: PROFº. PAULINHO FOTOS: ARQUIVO PESSOAL DOS FAMILIARES Conceição do Canindé, Maio de 2011.
APÊNDICE Este livreto foi impresso para as crianças, jovens e adolescentes do Município de Conceição do Canindé Estado do Piauí, para terem o conhecimento de como foi originado o Município no que diz respeito à criação, destruição e reconstrução da nova Sede Municipal. Redigido Pelo Autor


DESCRIÇÃO GERAL E GEOGRÁFICA DO MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DO CANINDÉ-PI Por iniciativa do Autor, com a ajuda de pessoas idôneas, leva-se este compêndio ao Público Conceiçonense para terem o conhecimento no que diz respeito à fundação do Povoado de Conceição, que por volta de 1870 um fazendeiro de nome ZÉ RAIMUNDO DA BARRA, construiu uma capela no Lugar denominado Volta do Rio Canindé e como Padroeira entronizou a imagem de Nossa Senhora da Conceição, que com a edificação deste templo edificaram também um Cemitério, no lugar denominado Volta dos Pereiros, cercado de ramos deitados, ou seja, “CAIÇARA”. Logo depois, outro Fazendeiro na pessoa de POSSIDÔNIO JOSÉ DE CARVALHO, fez construir o Povoado Conceição e com aglomeração do povo aquele povoado progrediu bastante. Os informantes não tendo conhecimento quanto a grau de parentesco dos dois, segundo eles informantes, o grau de parentesco não seria distante desde que um se chamava JOSÉ RAIMUNDO DE CARVALHO e o outro POSSIDÔNIO JOSÉ DE CARVALHO. Esse povoado era festeiro, com as festividades de: 06 de Janeiro dia de Reis; 03 de Maio dia da Venerada Santa Cruz; 15 de Agosto Assunção de Maria no Céu; 08 de Dezembro festa da Padroeira; 01 de Novembro dia de Todos os Santos e; 25 de Dezembro Natal do Menino Jesus.
Essas festas eram animadas com fogos de artifícios que estrelavam o firmamento, até o ano de 1930 estas festas eram animadas pelo “TRIO DA ALEGRIA”, que tinha como componentes: CHICO LUCIANA, JOSÉ LUCIANA e MANOEL CAMISA PRETA com seus instrumentos “PIFES e ZABUMBAS”. Antes disso no ano de 1910 surgiu a Maniçoba que foi um arrimo extraordinário na comercialização da Borracha, onde reuniram-se gente de vários pontos da Federação Brasileira. A este povoado veio um viúvo de Cachoeira do Roberto Pernambuco, em companhia de uma de suas filhas de nome MARIA VITÓRIA, que segundo eles informantes era inteligentíssima, a qual instalou uma Escola que teve grande aceitação, que por desdita o seu Pai Vitório, foi assassinado no dia 2 de Novembro de 1920. Depois a segunda Professora, foi a Dona HERMÍNIA MELO (Nouzinha), que teve pouca duração. Na década de 1930 foi criada uma Escola pública, que teve o nome de escola “SINGULAR” cuja Professora foi a Dona LUZIA REIS (Luziinha). Logo depois o nome dessa Escola foi mudado para Escola NUCLEAR “da qual foi Professora a Dona Miquilina Passos (Senhora Passos). A Dona SENHORA PASSOS a quem Conceição e os Conceiçonenses, devem o incentivo educacional da época, faleceu a 09 de Novembro de 1978, deixando o seu nome na memória de muitos”.
O povoado de Conceição era Distrito de JAICÓS. EM 1885 O Povoado PAULISTA, recebeu a Categoria de VILA, então Conceição passou a ser Distrito de Paulista em 1938 Paulista passou a cidade, recebendo o nome de PAULISTANA, ainda na década de 1930, foi criado a Agência dos Correios que deu ao povoado grande avanço, como Funcionária dedicada na pessoa de D. OLGA MUNIZ DOS PASSOS. O povoado progrediu bastante, tendo como escopo a cera de Carnaúba, o algodão e a mandioca que eram as molas exemplares da região. Em 1945 foi inaugurado o Telégrafo, também na gestão da D. OLGA MUNIZ DOS PASSOS. Depois deste compêndio confeccionado e lançado em prática, foi que conseguiu o mapa Nº 03 do IBGE Serviço de Estatística do Piauí.

HISTÓRICO A atual cidade de Conceição do Canindé nasceu à sombra da Capela de Nossa Senhora da Conceição. No Século XIX, pelo 3º quartel, fazia-se no local onde atualmente onde se acha localizado o Cemitério Público, onde era realizado o sepultamento de pessoas que não dispunha de meios para ser transportados para os Cemitérios de PAULISTA hoje (Paulistana) ou do BREJO DE SANTO INÁCIO DO PIAUÍ, pelo que mais tarde, com os constantes sepultamentos no local se construiu um cemitério que tinha no centro uma capelinha de taipa, onde o Padre da Freguesia da Paróquia de Jaicós Celebrava Missa, por ocasião da desobriga anual festejava com Novena à Virgem da Conceição, o fazendeiro POSSIDÔNIO JOSÉ DE CARVALHO, na sua fazenda BARRA na Data Volta, que nessa época tinha sua sede à Margem esquerda do Rio Canindé, defrontando-se como o local onde o citado Rio recebe pelo lado Direito o afluente denominado Riacho Seco.

A CRIAÇÃO DO POVOADO
Com o avolumasse a afluência de pessoas da circunvizinhança para os festejos, principalmente no último dia, 08 de Dezembro, teve o Fazendeiro a idéia de construir uma Capela para o culto da Santa. Cooperando os demais habitantes das circunvizinhanças em 1870, foram iniciados os trabalhos de construção da igrejinha que seria dedicada à Santa Devoção do povo do Médio Canindé. Na escolha do local para a ereção da Capela deu-se preferência à pequena planície existente no lugar então conhecido por “Volta do Rio”, em virtude do arco que descreve o curso do Canindé, ficando próximo ao Cemitério ali situado, cerca de 300 metros. Iniciada a construção, que duraram 05 anos, somente em 29 de Junho de 1875 se verificou a benção do templo dedicado a virgem da Conceição. Com a consagração da Capela surgiram os primeiros habitantes, construíram-se em torno, habitações de taipas, dando-se ao local a denominação de Conceição. Mais tarde, com a exploração da Indústria Extrativa da Borracha de Maniçoba, que abundava nos chapadões circos-adjascentes ao Canindé, algumas casas construídas de tijolos de alvenaria e cobertas de telhas, sobre a Administração civil e Eclesiástica da Vila de Paulista hoje Paulistana que em 1885 foi elevada à categoria de Município Autônomo.
Em 1920 teve o povoado a sua primeira Escola Pública Estadual que foi extinta, alguns anos depois. A Agência Postal foi instalada em 1931 deixando de funcionar em 1935 para em 09 de Junho de 1944 ser restaurada pelo então Diretor regional dos Correios e Telégrafos do estado, Senhor Jehú Sérvio Ferreira. Em 12 de Maio de 1951 foi inaugurada uma Agência de Telégrafo Nacional. Em 1947 foi apresentado à Câmara Estadual Projeto de Lei que visava ao Desmembramento do atual Município de Conceição do Canindé do Município de Paulistana. Este Projeto não foi aprovado. Em 1952, por iniciativa do Deputado JOSÉ SEVERIANO DA COSTA ANDRADE, foi apresentado novo Projeto que logrou aprovação, convertendo-se na Lei 924 de 12 de Fevereiro de 1954, que elevou a categoria de Município o então povoado Conceição.

O DESMEMBRAMENTO Em 1954 Conceição do Canindé foi desmembrada de Paulistana, pelo Sr. NARCISO BRASILEIRO DOS PASSOS, em conjunto dos Senhores NARCISO DE ALMEIDA PASSOS, ADELINO JOSÉ DE CARVALHO, D. ELISA ROSALINA DE CARVALHO, NOMERIANO JOSÉ DE CARVALHO, JOSÉ MODESTO SOBRINHO e outros, recebendo o nome de Conceição do Canindé, cuja inauguração deu-se á 1º de Julho de 1954. O motivo pelo qual foi acrescido o nome de Canindé foi por estar localizado na margem esquerda do Rio Canindé. O município constava de um Distrito Judiciário subordinado a Comarca de PAULISTANA, no qual funcionava um Juiz de Paz, dois suplentes, um adjunto de Promotor e um Escrivão do Registro Civil. A atual legislatura foi instalada em 1955 tendo sido eleito Prefeito o Sr. NARCISO BRASILEIRO DOS PASSOS e construída a Câmara Municipal com cinco vereadores, no qual Governou de Fevereiro de 1955 à Janeiro de 1959 e NARCISO DE ALMEIDA PASSOS de fevereiro de 1959 á Janeiro de 1963.

A DESTRUIÇÃO
No dia 21 de Março de 1960, Conceição do Canindé foi destruída pelas águas caudalosas do Rio Canindé, destruição essa que deixou um saldo de 21 prédios danificados, inclusive o da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, deixando a população desabrigada em estado de calamidade pública, recebendo roupas e alimentos de vários pontos da Federação Brasileira.

A CONSTRUÇÃO DA NOVA SEDE
A DONA ELISA ROSALINA DE CARVALHO existiu até pouco tempo, deixando como lembrança aos filhos e netos a única da família de POSSIDÔNIO JOSÉ DE CARVALHO, foi uma grande batalhadora pelo desmembramento de Nossa Conceição do Canindé.
No dia 05 de Junho de 1960, foi organizada uma Comissão para a escolha da área para a edificação da Nova sede Municipal, Comissão essa que foi composta pelos seguintes senhores: EUCLIDES CLARISMUNDO DE CARVALHO (Farmacêutico; PEDRO EUGÊNIO DE SOUSA (Agricultor); JOSÉ MODESTO SOBRINHO (Comerciante e Diretor da Biblioteca Pública Municipal); JOÃO NEPOMUCENO;
JOSÉ JACINTO DE CARVALHO “Etério” (Guarda Fiscal do Município) e
ROQUE RODRIGUES DA COSTA (Diretor do Serviço de Contabilidade do Município).

Essa COMISSÃO dirigiu-se aos lugares: LAGOA GRANDE, PINHEIRO e por fim e último CHAPADA DO PAIXE, onde foi escolhido como ponto culminante para a edificação da tão desejada Sede.
No dia 16 do mesmo mês de junho, começou o desmatamento da área com 120 pessoas, inclusive mulheres e crianças. Tendo como destaque a esse evento os Senhores HUDSON E CÂNCIO, ambos Capitães da Polícia Militar do Piauí. Trabalharam na Coordenação, José Albino Ferreira, Tesoureiro da Prefeitura e a Senhora ALIETE DE DEUS LIMA, Professora Estadual e logo após o Sargento EUCLIDES MOTA, do Exército Brasileiro, que muito contribuiu na distribuição de alimentos.
O aludido Sargento recebeu o laço matrimonial nesta cidade, com a pessoa da jovem FRANCISCA DE ALMEIDA PASSOS, filha do atual Prefeito da época, Senhor NARCISO DE ALMEIDA PASSOS o fundador da nova sede, cuja inauguração deu-se a 07 de Setembro de 1962, que com o andamento dos trabalhos de desmatamento a 06 de Fevereiro de 1961 recebeu-se uma máquina Perfuratriz vinda de Teresina, a qual perfurou quatro poços tubulares na Administração do Técnico do DNOCS, Aristóteles Pereira Barros, já tendo sido elaborada a planta da Nova Cidade, pelo Engenheiro GILDEMAR GOMES DOS PASSOS, planta essa executada pelo Topógrafo do DNOCS Anísio Teles, fazendo assim o alinhamento das Avenidas, Praças e Ruas. Como Coordenadores JOSÉ CASSIMIRO DA COSTA (Zeca) e ZULMIRO JOÃO DE SOUSA, Diretor do Serviço de Obras do Município, daí mãos à obra na construção de várias casas, sendo a primeira a do Sr. ROQUE RODRIGUES DA COSTA, a segunda de PEDRO DE SOUSA SOBRINHO.
Os primeiros habitantes foram eles: JOSÉ JACINTO DE CARVALHO (Etério); MANOEL MESSIAS FERREIRA; JOSÉ DE EFIGÊNIA; PETRONILA JOAQUINA DAS VIRGENS; AFONSO PEREIRA DE SOUSA E;
ROQUE RODRIGUES DA COSTA.

O PRÉDIO DA PREFEITURA MUNICIPAL
O prédio da Prefeitura foi iniciado em 05 de Setembro 1961 e inaugurado no dia 07 de Setembro de 1962. O PRÉDIO DO GRUPO ESCOLAR CELESTINO FILHO
O Grupo escolar Celestino Filho, foi iniciado em maio de 1963 cujos alicerces foram feitos por OSSÉAS DEMOSTENES que por discordâncias de preços, ele Osséas desistiu e o Sr. NARCISO BRASILEIRO construiu o aludido prédio em 1964. O nome Celestino Filho, motivo porque a Secretária de Educação só aceitava nome de pessoas que tinha vários serviços prestados ao estado e no meio de tantos outros ele foi escolhido como Patrono.

O PRÉDIO DO GRUPO ESCOLAR LORDES PASSOS MELO
O Grupo Escolar LOURDES PASSOS MELO, foi construído na administração de GILVAN JOSÉ GOMES DOS PASSOS, como prefeito em 1982.

ADMINISTRADORES MUNICIPAIS (PREFEITOS) Afinal, quantos Prefeitos já governaram o Município de Conceição do Canindé? O Município de Conceição do Canindé, já foi governado por 14 Prefeitos: NARCISO BRASILEIRO DOS PASSOS, de Fevereiro de 1955 à Janeiro de 1959; NARCISO DE ALMEIDA PASSOS, de Fevereiro de 1959 à Janeiro de 1963; MARIANO DIAS AMORIM, de Fevereiro de 1963 à Janeiro de 1967; NOMERIANO JOSÉ DE CARVALHO, de Fevereiro de 1967 à Janeiro de 1971; IDÍLIO FERREIRA CAVALCANTE, de Fevereiro de 1971 à Janeiro de 1973; ANÍSIA MARQUES DE CARVALHO BUENOS AIRES, de Fevereiro de 1973 à 04 de Janeiro de 1977; GILVAN JOSÉ GOMES DOS PASSOS, de Fevereiro de 1977 à Janeiro 1983; VALDOMIRO ERASMO DE CARVALHO, de Fevereiro de 1983 à Janeiro de 1988; ÁLVARO MOREIRA FILHO, de Fevereiro de 1988 à Janeiro de 1993; GILVAN JOSÉ GOMES DOS PASSOS, de Janeiro de 1993 à Dezembro de 1996; ÁLVARO MOREIRA FILHO, de Janeiro de 1997 à Dezembro de 2000; ADERSON JÚNIOR MARQUES BUENOS AIRES, de janeiro de 2001 á Março de 2008; GLAÚCIA RUTH MOREIRA CAMPOS, de Março de 2008 à Dezembro de 2008;

ADRIANO VELOSO DOS PASSOS, que iniciou em Janeiro de 2009.
NARCISO BRASILEIRO DOS NARCISO DE ALMEIDA PASSOS PASSOS

O TERMO JURÍDICO O termo Jurídico foi criado em 12 de Fevereiro de 1954 e a Comarca em 12 de Dezembro de 1979, Pelo Senhor NARCISO BRASILEIRO DOS PASSOS. A IGREJA DE NOSSO SENHORA DA CONCEIÇÃO
A Igreja de Nossa Senhora da Conceição Aparecida teve sua Pedra Fundamental edificada pelo Padre AUGUSTO ALVES DA ROCHA no dia 07 de Setembro de 1964, A Igreja foi iniciada pelo Padre OTTO BEKMAN, em 1966 na administração do saudoso NARCISO DE ALMEIDA PASSOS, o fundador da nova sede e terminada pelo Padre GERALDO GEREON, em 1987. Na Gestão do Padre Geraldo, ele achou por bem conservar o nome da Padroeira a Senhora da Conceição.
O CEMITÉRIO O cemitério da Nova Sede foi construído pelo saudoso NOMERIANO JOSÉ DE CARVALHO, iniciado em Julho e terminado em Outubro de 1967, quem inaugurou a área para a construção do cemitério foi o operário CARLITO SANTIAGO em 05 de Fevereiro de 1966, logo depois JUVENTINA MARIA DAS VIRGENS no dia 09 e VITORINO AMÉRICO DE LIMA no dia 10 de Abril de 1966. O novo Cemitério foi construído pela comunidade e na Direção de ROQUE RODRIGUES DA COSTA em 1998. O HINO O hino de Conceição, letra e música foram de autoria do saudoso RODOLFO COELHO CAVALCANTE, que foi um grande jornalista e compositor. EDUCAÇÃO
A educação teve como primeira Professora Municipal da Nova Sede em 1962 a D. HELENA PASSOS MATOS (1924-2009), que muito contribuiu pra a aprendizagem no município.

BIOGRAFIA DO ESCRITOR
ROQUE RODRIGUES DA COSTA (1921-2011) Nascido no dia 16 de Agosto de 1921, no lugar denominado Tutóia da Data Volta do Município de Jaicós, hoje de Conceição do Canindé, Estado do Piauí.
Filho natural da Senhora Joventina Maria das Virgens, que viúva em 1917, após 04 anos nasceu o seu sexto filho na ordem maternal. Roque Rodrigues da Costa, recebeu este nome por ter nascido no dia de São Roque. Criado pela sua madrinha Juliana Antônia de Sousa até aos 12 anos de idade. Retornando para o domínio de sua legítima mãe, iniciou seus estudos e sua carreira profissional em uma escola particular de 08 de Setembro à 13 de Outubro do ano de 1933, correspondendo assim um período de 01 mês e 05 dias, teve como seu primeiro Professor o Sr. José Anacleto dos Santos, transferiu-se para uma outra escola particular do seu tio Angelo José Rodrigues durante 02 (dois) meses e 07 (sete) dias, (16.07 à 23.09.1936), onde recebeu seus primeiros passos lendo e escrevendo um bilhetinho. Em 1937, estudou 18 noites em uma escola noturna de uma prima Adelaide Costa Carvalho, trabalhando desde sua adolescência, para ajudar nas despesas de casa, enfrentando vários tipos de serviços como: Sapateiro, barbeiro, alfaiate, professor etc. Com seus esforços e bastante estudioso se evoluiu, chegando o ponto de exercer as funções de Professor lecionando e progredindo cada vez mais. Em 1946 foi matriculado em uma outra escola estudando um período de 04 meses, (fevereiro à Junho de 1946), tendo como Professor o Sr. Narciso Brasileiro dos Passos. Neste mesmo ano, mudou-se para Floriano – PI, lá deu continuidade aos seus estudos por mais um período de um mês e 14 noites e dessa forma concluiu o primário, tendo como Professor um Carcamano de nome JORFESS MASSUAD. TRABALHOS EXERCIDOS De posse do curso de primário, o Sr. Roque Rodrigues da Costa, iniciou a sua vida profissional indo em 1948 residir em Paulistana-Piauí, onde teve o seu primeiro emprego trabalhando de serventuário do Departamento Nacional de Estradas de Ferro, função esta que exerceu durante um ano naquela localidade, sendo posteriormente transferido e promovido para a turma de locação onde exerceu a função até o término da locação no lugar Torre do Município de Santo Inácio do Piauí. Com o fim da locação o mesmo voltou a trabalhar na segunda residência no Povoado Conceição, hoje Município de Conceição do Canindé, sendo dispensado do emprego a 31 de Janeiro de 1951. Em seguida foi trabalhar de apontador na Firma Adamastor Rocha, onde permaneceu por 10 meses, em seguida mudou com a mesma função para a firma Carvalho Viana, chegando ao Cargo de Administrador quando foi dispensado da Empresa neste mesmo ano. Por volta de janeiro de 1652 o Sr. Roque Rodrigues da Costa partiu com destino a cidade do Rio de Janeiro permanecendo lá por aproximadamente 03 anos, onde trabalhou na Firma L. Quatorze S/A, em Serviço de Pavimentação de Estradas e Rodagens no trecho de Juiz de Fora à Belo Horizonte – MG. De volta a sua cidade natal e lá chegando foi nomeado em Aux. de Contabilidade da Prefeitura Municipal de Conceição do Canindé a 09 de Março de 1955, onde permaneceu por 35 anos de serviços prestados a esta Municipalidade, sendo aposentado como Secretário da Junta do Serviço Militar J. S. M., em 1987.

FUNÇÕES EXERCIDAS NO MUNICÍPIO Aux. De Contabilidade, Tesoureiro, Diretor do Serviço de Contabilidade, Secretário Municipal e por último Secretário da Junta do Serviço Militar. CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO Curso de Datilografia pela NALE de Aracajú – SE, Curso Para Secretário da Prefeitura Municipal do Instituto Brasileiro de Administração Municipal – IBAM do Rio de Janeiro – RJ por Correspondência, em 1969 participou de um curso de Contabilidade de Orçamento e Prestação de Contas pela Comissão de Desenvolvimento Econômico do Governo do Estado do Piauí, tendo ainda participado de diversos Cursos pelo Ministério da Agricultura, Projeto Rondon e em 1982 participou de uma aprendizagem pelo LOGUS II, estudando 92 módulos, que por motivo de doença não concluiu o Curso (MAGISTÉRIO). CASAMENTOS Aos 33 (trinta e três) anos de idade, casou-se pela primeira vez com a Srª. Maria Madalena da Paz, conviveram assim por 12 (doze) anos de 15.01.1955 à 09.12.1967, onde a sua primeira esposa veio a falecer.
Já viúvo, seis meses após casou-se novamente com a Srª. Maria da Glória Rodrigues (Duinha), em 15 de Junho de 1968, permanecendo este matrimônio até 05 de agosto de 2007, quando a mesma também veio a falecer, destes casamentos não nasceram filhos, resolvendo adotarem duas filhas – Maria de Fátima de Carvalho, que é sobrinha do casal e Sandra Maria de Moura Borges de pais legítimos da Cidade de Oeiras-PI. RELIGIÃO Católico, desde sua infância, o Sr. Roque Rodrigues da Costa, com sua fé, religiosidade e boa vontade de servir a Deus e a Comunidade não desprezou a Igreja exercendo as funções de Sacristão de 1946 à 1967, dirigente das Celebrações da Palavra de Deus e sendo Consagrado em 1977 à Ministro da Santa Comunhão, que por motivo de doenças e visionária pediu seu afastamento das funções ministeriais da Igreja em Maio do ano de 1999. OUTROS SERVIÇOS Com toda sua humildade e generosidade, sempre com o espírito de entusiasmo e comemorativo de amor a Deus, à Pátria e ao Próximo criou o serviço de Auto-falante A VOZ DO CANINDÉ, para as divulgações de avisos, datas festivas, alvoradas, transmissões dos eventos sociais, políticos, comunitários em especial Pastorais, como por exemplo, as preces de Ave Maria, que por amor a Deus sempre fazer às 18:00 h todos os dias. Roque Rodrigues da Costa é um servo do Senhor, amigo de todos os cristãos desta comunidade e participante das lutas por uma causa de alegria ou sofrimento com muita amizade e compreensão. Um amigo, simplesmente um amigo e no exercício das funções de Ministro da santa Comunhão deixa em nós a lembrança de um Apóstolo da Eucaristia, se aposentando agora neste crepúsculo que todos experimentamos, da missão cumprida no passado dos anos vividos no Amor a Deus. “já não vos chamo servo, porque o servo não sabe o que faz o Senhor. Eu vos chamo Amigo, porque, por vós dei a conhecer tudo o que ouvir do Pai”. (Jó 15,15)

 

HINO DE CONCEIÇÃO DO CANINDÉ
Letra e Música:
Rodolfo Coelho Cavalcante
Conceição, Conceição, Conceição
estandarte de luz e de amor
Conceição, Conceição, Conceição
teu futuro será promissor.
Ó Conceição querida
que estás sempre de pé
ou terra prometida,
filha do Canindé.
Carnaúba riqueza sagrada,
solo fértil pra arroz e algodão
gente forte não temes de nada
Conceição, Conceição, Conceição.
Ó Conceição querida
que estás sempre de pé
ou terra prometida,
filha do Canindé.
Mocidade vibrante e garbosa
no esporte obtém galardão
Conceição tu serás gloriosa
Conceição, Conceição, Conceição.
Ó Conceição querida
que estás sempre de pé
ou terra prometida,
filha do Canindé.

ROQUE RODRIGUES DA COSTA